Um avião de combate a incêndios caiu, esta quarta-feira, na zona de Trizio, na Sertã. A TVI apurou junto do Comando Distrital de Socorro (CDOS) de Santarém que o avião amarou na barragem do Trizio, e que as razões para aterragem de emergência são ainda desconhecidas. 

A TVI sabe que o piloto conseguiu sair da aeronave depois de amarar na Barragem do Trizio  e nadar para a margem. Foi socorrido no local e, segundo o comunicado da Proteção Civil, não sofreu ferimentos

Em declarações à TVI, o CDOS garante que o piloto estava "consciente, orientado" e foi "assistido pelos bombeiros em terra”. O avião amarou junto da ponte de Vale da Ursa, perto de Dornes.

O presidente da Câmara de Ferreira de Zêzere, Jacinto Lopes, disse à Lusa que o avião “não bateu em nada” e que o acidente ocorreu durante uma manobra de scooping (recolha de água).

O autarca, que se deslocou ao local do acidente, explicou que o avião permanece à superfície. Segundo fonte do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM), o piloto, “sem queixas”, tem 49 anos e recusou o transporte para uma unidade hospitalar.

Para o local, de acordo com o CDOS, foram mobilizadas as corporações de bombeiros de Ferreira do Zêzere e Cernache do Bonjardim (concelho de Sertã, distrito de Castelo Branco), com sete veículos, um avião de reconhecimento e um helicóptero de reconhecimento, um bote e 17 operacionais.

O avião – um Alfa 8, do Dispositivo Especial de Combate a Incêndios Rurais, – estava estacionado em Proença-a-Nova, distrito de Castelo Branco, e dirigia-se para o combate a um incêndio rural em Pombal, no distrito de Leiria.

O alerta para a amaragem do avião anfíbio médio FireBoss, foi dado às 16:46 por um cidadão.

Em comunicado, a Proteção Civil diz que as "causas do acidente serão apuradas pelas entidades com competência em matéria de investigação de acidentes com aeronaves".