Os quase 300 guardas provisórios do 44.º Curso de Formação da GNR, em Portalegre, vão passar para o ensino à distância, depois de terem sido detetados seis casos de covid-19, informou este sábado a força de segurança.

Em comunicado, a GNR indicou que os seis casos confirmados de infeção pelo coronavírus SARS-CoV-2 são de guardas provisórios deste curso, que decorre no Centro de Formação de Portalegre desde 21 de junho deste ano.

O curso, adiantou a GNR, “passará a ser realizado na modalidade de ensino à distância, previsivelmente por um período de duas semanas, sujeito a reavaliação, por forma a evitar possíveis contágios nos formandos”.

Segundo a Guarda, esta decisão foi tomada “em coordenação com as autoridades de saúde locais”.

Dos 297 guardas provisórios do 44.º Curso de Formação de Guardas, encontram-se 32 em isolamento, onde se incluem os seis casos de covid-19, referiu.

O 44.º curso de formação de guardas arrancou no dia 21 de junho deste ano e tem uma duração de cerca de oito meses.

Além das matérias relativas à formação geral militar e à formação nas áreas jurídicas e técnico-profissionais, o curso contempla ainda uma vertente de caráter prático (formação em exercício), com o objetivo de proporcionar aos guardas provisórios uma “experiência prática” de exercício das funções inerentes ao serviço operacional da GNR.

/ CE