Duas mulheres de 30 e 33 anos foram detidas na sexta-feira pela GNR por violarem o confinamento obrigatório a que estavam sujeitas, no âmbito da pandemia da covid-19, no concelho de Albufeira, foi anunciado este sábado.

Em comunicado, o Comando Territorial de Faro refere que no seguimento de uma denúncia a dar conta de que “as duas mulheres se encontravam a violar o dever de confinamento obrigatório a que se encontravam sujeitas”, os militares do Posto Territorial de Paderne (Albufeira) deslocaram-se à residência das mesmas.

“Constatando que não se encontravam em casa” e tendo recebido informação de que as duas mulheres, de 30 e 33 anos, se tinham deslocado a um estabelecimento comercial, "os guardas intercetaram as duas mulheres quando regressaram à habitação”.

“Tendo efetuado a sua detenção por violação do confinamento obrigatório determinado por autoridade de saúde”, refere o Comando Territorial de Faro da GNR, acrescentando que os factos foram remetidos para o Tribunal Judicial de Albufeira.

No documento, a GNR recorda que a violação do confinamento obrigatório no âmbito da covid-19 constitui crime de desobediência.

“Ficam em confinamento obrigatório, em estabelecimento de saúde, no respetivo domicílio ou noutro local definido pelas autoridades de saúde, todos os doentes com covid-19, os infetados com SARS-CoV-2 e os cidadãos relativamente a quem a autoridade de saúde ou outros profissionais de saúde tenham determinado vigilância ativa”, acrescenta.

/ AG