A ASAE apreendeu em Vagos, Aveiro, 60 carcaças de leitão sem “condições mínimas para serem consumidas”, na sequência de investigações sobre abates ilegais.

Em comunicado, a Autoridade de Segurança Alimentar e Económica referiu que a sua Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal realizou operações nos municípios de Cantanhede e de Vagos no âmbito de duas investigações pelo crime de abate clandestino, visando duas residências, por “constituírem locais suspeitos de servirem para abates e assadura ilegais”.

“Foi constituído um arguido, sujeito a Termo de Identidade e Residência”, segundo a ASAE.

Os leitões foram “abatidos e confecionados em local sem qualquer licenciamento, condições de higiene ou controlo veterinário” e sem “as condições mínimas para serem consumidas”.

O valor das carcaças apreendidas ronda os cinco mil euros, segundo a mesma fonte.

As vendas não eram efetuadas no local e não eram sujeitas a qualquer tipo de faturação.

Também neste fim de semana, a mesma unidade da ASAE fiscalizou cinco operadores de comércio de carnes em Góis, no distrito de Coimbra, tendo sido instaurado um processo-crime por abate clandestino.

Na operação, a ASAE apreendeu cerca de 25 quilos de carne, num valor aproximado de 114 euros, que “foi destruída e encaminhada para subprodutos”, depois da perícia efetuada pelo veterinário municipal.

/ CM