A GNR deteve em Valongo, no distrito do Porto, um motorista por manipulação do tacógrafo digital da viatura para que tempos de condução ficassem registados como sendo de descanso, revelou hoje aquela força policial.

Após inspeção técnica ao veículo, constatou-se que estava colocado um íman, junto ao gerador de impulsos, a bloquear a emissão de impulsos da caixa de velocidades para o tacógrafo".

Esta manipulação do tacógrafo digital possibilitou a circulação sem que o motorista fizesse o registo do tempo de condução, “marcando apenas repouso, levando a uma condução contínua por longos períodos de tempo, de forma a realizar mais cargas”, segundo a GNR.

O motorista foi constituído arguido, indiciado por falsificação de notação técnica, e os factos foram remetidos para o Tribunal Judicial de Valongo.

O tacógrafo é um aparelho de controlo destinado a ser instalado a bordo dos veículos rodoviários para indicação, registo e memorização automática ou semiautomática de dados sobre a marcha desses veículos, assim como sobre tempos de condução e de repouso dos condutores.

O tacógrafo pode ser analógico ou digital, equipando em regra os veículos pesados de mercadorias e de passageiros em circulação, não só em território nacional, mas também em todo o território regulado por acordos multilaterais do Espaço Económico Europeu.

. / LF