A Air France afirmou que a aterragem de emergência do avião da companhia Joon esta terça-feira no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, se deveu a uma falha "num ventilador" e que a decisão foi "uma medida de precaução".

Segundo uma fonte da Air France, a tripulação do voo AF1529 da companhia Joon, ‘low cost’ da empresa francesa, decidiu "retomar" ao Porto como "medida de precaução" devido à "libertação de fumo" provocada por uma "falha num ventilador" no avião.

Durante a tarde, uma fonte da ANA - Aeroportos de Portugal garantiu à Lusa que o avião, que saiu do Porto e tinha como destino Paris, capital Francesa, tinha aterrado "em segurança" no Aeroporto Francisco Sá Carneiro.

A companhia aérea adiantou que os passageiros que seguiam no avião já foram "atendidos" pelas equipas da Air France no Porto e que uma aeronave da companhia vai garantir o "retorno dos passageiros a partir desta noite".

A Air France lembra que as suas equipas são treinadas regularmente para lidar com este tipo de situações e que a segurança dos seus clientes e das suas equipas é um imperativo absoluto", garante a transportadora.