O comandante dos Bombeiros de Oliveira de Azeméis disse hoje suspeitar que o incêndio que deflagrou em Valmadeiros, em Oliveira de Azeméis, na quarta-feira à tarde, e que se encontra em resolução, teve mão criminosa.

Em declarações à Lusa, o comandante Paulo Vitória disse que tem havido “pequenas tentativas” de fogo posto nesta zona.

“Quase diariamente, andamos aqui na zona de Valmadeiros e na zona de Vilar atrás do fogo e de quem o mete”, disse o comandante dos Bombeiros de Oliveira de Azeméis.

O fogo que deflagrou pelas 14:49 de quarta-feira na localidade de Valmadeiros, na União de Freguesias de Pinheiro da Bemposta, Travanca e Palmaz, distrito de Aveiro, está em fase de resolução, mantendo-se no local mais de 200 bombeiros em operações de rescaldo e vigilância.

“O incêndio foi dado como dominado cerca das 05:00. Temos todo o perímetro extinto. Estamos com meios terrestres nas zonas onde nos inspiram maiores cuidados e estamos a fazer algum arrefecimento de alguns pontos quentes”, disse Paulo Vitória.

O mesmo responsável realçou ainda que, até ao momento, não houve casas atingidas pelas chamas, nem vítimas a lamentar.

“Neste momento, a encosta principal ainda não está a ser atingida pelo calor. Por volta do meio dia, quando estivermos com o sol na vertical, vamos ter toda a zona queimada aquecida e, nessa altura, poderemos ter alguma alteração”, disse o comandante Paulo Vitória, adiantando que há meios aéreos disponíveis para levantar em caso de necessidade.

Paulo Vitória esclareceu ainda que este incêndio ganhou maiores proporções devido ao vento que se fazia sentir e a “uma grande dispersão de meios", porque simultaneamente houve várias ocorrências.

Pelas 10:00, de acordo com a página da Autoridade Nacional de Proteção Civil, estavam no local 231 operacionais e 72 viaturas.