A PSP deteve dois homens suspeitos de crimes de burla qualificada, burla tributária e de falsificação de documentos, de que resultaram prejuízos superiores a 1,3 milhões de euros, anunciou hoje a PSP do Porto.

Em comunicado, a PSP refere que, no âmbito de uma operação que visou um conjunto de pessoas “que de forma organizada de dedicavam à prática dos crimes de burla qualificada, burla tributária e falsificação de documentos”, foram realizadas seis buscas domiciliárias e não domiciliárias, diversos mandados de apreensão de veículos automóveis, nas áreas do Porto, Braga, Guimarães, Maia, Matosinhos, Famalicão, Trofa e Santo Tirso.

Além da detenção dos dois homens, de 43 e 44 anos de idade, vendedor e empresário, respetivamente, foram identificadas mais 13 pessoas (sete homens e seis mulheres).

Nesta operação, a PSP apreendeu 11 veículos automóveis, diversa documentação relacionada com os ilícitos em causa, material informático, uma arma de fogo (espingarda) e diversas munições e duas botijas de gás pimenta.

A ação policial foi desenvolvida pela Divisão de Investigação Criminal da PSP do Porto, em colaboração com o dispositivo do Comando Distrital de Braga e com o apoio da Divisão Policial de Vila do Conde, da Divisão de Trânsito e da Autoridade Tributária e Aduaneira, e visou a identificação e detenção dos autores dos crimes, a apreensão de meios de prova, assim como a recuperação de viaturas que haviam sido adquiridas de modo ilícito.

/ JGR