A Câmara de Albufeira, no Algarve, foi, nesta quinta-feira, alvo de buscas da Polícia Judiciária, na sequência da Operação "Empório".

Na sequência da operação, foram constituídos cinco arguidos, entre os quais o presidente da Câmara Municipal de Albufeira, José Carlos Rolo. Os outros arguidos são o presidente da Assembleia Municipal, o presidente do Futebol Clube Ferreiras e duas empresas. 

Em causa estão crimes de corrupção passiva e ativa, participação económica em negócio, fraude fiscal, prevaricação e abuso de poder.

Trata-se de uma investigação da Diretoria do Sul da Polícia Judiciária (PJ), que envolve buscas domiciliárias e não domiciliárias e que visa o executivo e a sua gestão.

Há buscas também noutros pontos do país, nomeadamente em empresas do ramo imobiliário. 

Autarquia confirma buscas

A Câmara de Albufeira confirmou que foram efetuadas buscas nas suas instalações por uma equipa da PJ, afirmando que ocorreram na sequência de “uma denúncia anónima contra eleitos e funcionários" da autarquia.

Em comunicado, a Câmara de Albufeira indicou que foram cedidos todos os documentos solicitados pelos inspetores da PJ no decurso das diligências, nomeadamente “documentos relativos à atividade da autarquia, bem como comunicações eletrónicas”.

Foram ainda integralmente respondidas todas as questões formuladas pelos inspetores”, lê-se na nota enviada à imprensa.

A Câmara de Albufeira referiu que, além da “total disponibilidade” para colaborar com as autoridades, mantém a “confiança em todos os elementos que compõem o executivo municipal, gabinete de apoio e serviços camarários”.

Marisa Rodrigues Henrique Machado / Atualizada às 17:20