Portugal regista esta sexta-feira mais 28 mortes e 949 casos de covid-19, segundo o boletim divulgado pela Direção-Geral da Saúde (DGS). O número total de casos confirmados sobe para 808.405, dos quais 16.486 acabaram por resultar em mortes.

Os dados da DGS apontam para nova descida nos internamentos, o que se tem vindo a verificar de forma consistente. Estão agora hospitalizados 1.583 doentes (menos 125), dos quais 383 estão em unidades de cuidados intensivos (menos 16).

O número de internamentos desceu mais de quatro vezes desde 1 de fevereiro, quando estavam hospitalizadas 6.869 pessoas.

Há registo de mais 1.606 doentes recuperados, o que faz com que os casos ativos desçam para 63.260.

Boletim DGS by Antonio Guimaraes on Scribd

É na região de Lisboa e Vale do Tejo que se regista a maioria dos novos casos. Foram 436 notificações nas últimas 24 horas. Seguem-se Norte (192), Madeira (163), Centro (118), Alentejo (36), Algarve (9) e Açores (0). Refira-se que nos Açores houve uma correção dos dados, o que fez descer o número total de casos e anulou a contabilização de notificações diária.

Das 28 mortes registadas nas últimas 24 horas, 17 ocorreram em Lisboa e Vale do Tejo, cinco na região Norte, três na região Centro e três no Alentejo

As autoridades de saúde têm em vigilância 28.881 contactos, menos 2.160 relativamente ao dia anterior, mantendo-se a tendência decrescente desde o dia 30 de janeiro.

De acordo com os últimos dados da Direção-Geral da Saúde, Portugal tem atualmente 972.183 pessoas vacinadas: 692.960 com a primeira dose e 279.223 com a segunda dose.

Os casos confirmados a nível nacional distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 365.748 homens e 442.390 mulheres, referem os dados da DGS, segundo os quais há 267 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 8.625 eram homens e 7.861 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nos idosos com mais de 80 anos, seguidos da faixa etária entre os 70 e os 79 anos.

Do total de mortes, 10.917 eram pessoas com mais de 80 anos, 3.471 com idades entre os 70 e os 79 anos e 1.458 tinham entre os 60 e os 69 anos.

António Guimarães