A Missão Continente associou-se ao programa “Famílias Seguras”, promovido pelo Centro de Testes de Ciências e pela Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, em parceria com a Associação Nacional de Cuidadores Informais, que permitirá testar centenas de cuidadores informais à COVID-19, durante quatro meses, recorrendo a testes de saliva que permitem uma maior abrangência geográfica e custos mais baixos.

De acordo com o comunicado, o projeto “Famílias Seguras – Cuidar de quem Cuida”, do Centro de Testes de Ciências (CT Ciências) e a Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa (Ciências ULisboa), em parceria com a Associação Nacional de Cuidadores Informais (ANCI), "é um programa de vigilância epidemiológica, regular e gratuito para Cuidadores informais, Pessoas Cuidadas, e familiares em convivência direta".

A Missão Continente decidiu associar-se à iniciativa, financiando cerca de 2.700 testes, ou seja, o rastreio de cerca de 40 das famílias integradas no programa.

Atualmente, estão abrangidas 70 famílias de cuidadores informais no território continental português, um total de cerca de 220 pessoas e 4.000 testes a serem efetuados entre março e julho, podendo posteriormente alargar-se a mais famílias de todo o país.

O rastreio será feito através de testes semanais em amostras de saliva, colhidas em casa pelos próprios participantes e enviadas para testagem no Centro de Testes de Ciências.

Sendo um procedimento simples, minimamente invasivo e seguro, a colheita de saliva não requer um técnico de saúde especializado ou a deslocação a um centro de testagem, o que reduz não só o risco de transmissão, mas também os custos associados, permitindo testar regularmente um maior número de pessoas", nota ainda o comunicado.

As amostras serão analisadas por testes moleculares PCR, de acordo com as normas da DGS e por sequenciação genómica para caracterização das variantes circulantes. Considerando que o material genético do vírus SARS-CoV-2 pode ser detetado com fiabilidade na saliva durante vários dias sem necessidade de refrigeração, a testagem por saliva tem várias vantagens em relação aos colhidos por zaragatoa.

Segundo os dados da Eurocarers, há 1.1 milhões de Cuidadores Informais em Portugal, número que terá aumentado durante a pandemia devido às limitações impostas às respostas sociais e ao acesso aos cuidados de saúde.

Redação