Cerca de 270 alunos da Escola Básica Teixeira de Pascoais, em Lisboa, foram esta terça-feira enviados para casa, após aquele estabelecimento de ensino ter ficado sem água devido a uma rotura num ramal, adiantou à agência Lusa a coordenação.

De acordo com o coordenador da escola, na freguesia de Alvalade, Rui Lopes, os alunos das 11 turmas, do 1.º ao 4.º ano, foram “mandados para casa hoje à tarde”, onde ficarão até sexta-feira.

Já esteve cá a Câmara Municipal de Lisboa, a EPAL [Empresa Portuguesa das Águas Livres] e tudo mais. Os técnicos responsáveis disseram-nos que na quarta e na quinta-feira iam reparar a canalização”, adiantou.

O também professor acrescentou que o ramal deverá ser reconstruído, ressalvando que, enquanto isso não acontecer, a escola encontra-se sem água.

É mais uma daquelas situações chatas, inconvenientes, mas tivemos que, à pressa, mandar toda a gente para casa”, disse.

Contactada pela agência Lusa, fonte da EPAL explicou que se trata de uma “rotura particular”, não sendo da responsabilidade da fornecedora.

[Uma rotura] dentro de um prédio não é da responsabilidade de quem fornece”, realçou a mesma fonte.

 

Numa nota enviada aos encarregados de educação, à qual a Lusa teve acesso, a Escola Básica Teixeira de Pascoais lembrou que, com exceção do ensino pré-escolar, as Atividades de Enriquecimento Curricular (AEC) e a Componente de Apoio à Família (CAF) estarão também encerradas.

A coordenação do estabelecimento de ensino ressalvou ainda que a reabertura, na sexta-feira, está sujeita a confirmação.

/ HCL - atualizada às 17:28