O Instituto Nacional de Emergência Médica divulgou, esta quarta-feira, a primeira fotografia do recém-nascido encontrado por um sem-abrigo num caixote do lixo.

Numa publicação feita no Instagram, o INEM é possível ver o bebé embrulhado em várias mantas depois de ter sido encontrado "sem roupa nem agasalho".

"Bem-vindo puto!", pode ler-se na legenda que tem ainda várias hashtags entre as quais as palavras "vai correr bem".
 

Crime de exposição ao abandono ou infanticídio? 

Os responsáveis por deixar num caixote do lixo em Lisboa o recém-nascido encontrado na terça-feira incorrem no crime de exposição ao abandono de menor ou mesmo de infanticídio, dependendo da motivação do abandono, disse fonte da PSP.

Em conferência de imprensa no Comando Metropolitano da PSP de Lisboa, o comissário André Serra explicou que “dependendo da motivação do abandono do bebé”, "os pais" incorrem em vários crimes, sendo o primeiro destes o crime de “exposição ao abandono de menor”.

Questionado sobre se poderá estar em causa o crime de infanticídio, dado o recém-nascido ainda apresentar o cordão umbilical, André Serra adiantou que, “para já, e ainda não sabendo o motivo do abandono, podem estar vários crimes em causa”.

No entanto, assegurou que as circunstâncias irão ser apuradas, já pela Polícia Judiciária, a quem a investigação foi entregue, pelo que “o crime de infanticídio poderá estar igualmente em causa”.

“A investigação está a decorrer e, para já, não temos informações sobre os pais do bebé”, disse ainda André Serra.

O bebé foi encontrado, na terça-feira ao final da tarde, por um sem-abrigo que ouviu "uns barulhos" vindos do caixote do lixo. Encontra-se "bem e estável" nos cuidados intensivos do Hospital Dona Estefânia, em Lisboa.