O Tribunal de Mirandela decretou a prisão preventiva para a mulher suspeita de matar o filho de 17 anos, retirado de um poço sem vida, na aldeia de Cabanelas, no distrito de Bragança.

O crime ocorreu na segunda-feira e a mulher, de 52 anos, terá confessado os factos, tendo sido também ela a dar o alerta de que filho estava no poço num terreno agrícola.

A Polícia Judiciária tomou conta do caso e deteve a mãe que foi ouvida, esta terça-feira, no primeiro interrogatório judicial no Tribunal de Mirandela, que entendeu estarem reunidos indícios do crime de homicídio qualificado na forma consumada.

Relatos na aldeia onde viviam no concelho de Mirandela dão conta de que a vítima sofria de autismo e que a relação familiar se terá degradado com o confinamento devido à pandemia de covid-19, devido ao encerramento da escola que o jovem frequentava.

O alerta às autoridades foi dado por volta das 16:45 e os bombeiros tiveram de esvaziar o poço para retirar o corpo da vítima.

/ AM