Foi detetado um surto de legionella na Póvoa de Varzim. Já há um morto confirmado e 14 pessoas estão internadas.

No meio da crise pandémica de covid-19, esta é mais uma preocupação para as autoridades do Norte, onde o novo coronavírus se tem manifestado com maior intensidade nos últimos dias.

Este surto comunitário foi detetado no início da semana e já infetou 17 pessoas, todas com idades compreendidas entre os 80 e os 90 anos.

Das 14 pessoas internadas, 12 estão no Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila do Conde e duas foram transferidas para o Hospital Pedro Hispano, em Matosinhos.

A vítima mortal era um homem de 85 anos que estava no Centro Hospitalar da Póvoa de Varzim.

A unidade hospitalar desconhece a origem do surto, mas garante que a Direção-Geral da Saúde está a seguir o caso.

Em comunicado, o Município da Póvoa de Varzim limitou-se a referir que o surto não teve origem na localidade e que “continuará a acompanhar de perto a evolução desta situação junto da Direção Geral da Saúde, de modo a apurar mais detalhes sobre o ocorrido”.

A doença do legionário, provocada pela bactéria 'Legionella pneumophila', contrai-se por inalação de gotículas de vapor de água contaminada (aerossóis) de dimensões tão pequenas que transportam a bactéria para os pulmões, depositando-a nos alvéolos pulmonares.

Sofia Fernandes