A Direção-Geral da Saúde (DGS) anunciou este sábado que vai acelerar o processo de vacinação contra a gripe, ao mesmo tempo que decorre a administração da dose de reforço da vacina contra a covid-19.

Ao todo, foram já administradas 811 mil vacinas contra a gripe, 271 mil nas farmácias. Para os próximos dias estão agendadas 350 mil inoculações, num processo que "vai acelerar" a partir desta segunda-feira.

Dos 1,5 milhões de utentes elegíveis para a dose de reforço da vacina contra a covid-19, cerca de 840 mil estão elegíveis à data de hoje, sendo que aproximadamente 351 mil já foram inoculados.

Dos sobrantes, mais de 35 mil estão já agendados para os próximos dias", esclarece a DGS.

Os utentes elegíveis para receberem a dose de reforço contra a covid-19 são as pessoas com mais de 65 anos que tenham sido totalmente vacinadas há pelo menos 180 dias. Estão ainda elegíveis os utentes com menos de 65 anos que tenham condições de imunossupressão, mediante receita médica.

A DGS recorda que a vacinação contra a gripe e a covid-19 é essencial para minimizar o risco de propagação do vírus SARS-CoV-2 e do vírus da gripe, e para diminuir a ocorrência de doença grave. A vacinação é muito importante especialmente nesta altura do ano, em que é expectável a co-circulação de vários vírus respiratórios e em que se poderá verificar igualmente o impacto das temperaturas baixas na saúde da população", acrescenta a nota.

O autoagendamento das pessoas com 70 ou mais anos irá decorrer a partir de segunda-feira e, segundo refere a DGS, no Portal Covid-19 pode ser agendada a administração das duas vacinas em simultâneo.

No entanto, no Centro de Vacinação, o utente poderá optar pela toma de apenas uma delas, indica o organismo.

Além disso, segundo a DGS, os utentes continuam a ser convocados através de uma SMS para a toma em simultâneo da vacina contra a gripe e contra a covid-19 ou apenas para a vacina contra a gripe (se não forem elegíveis para covid-19).

A partir de segunda-feira, as pessoas com 80 ou mais anos poderão deslocar-se a um centro de vacinação em regime de casa aberta e pedirem para ser vacinadas com a dose de reforço da vacina contra a covid-19 e com a vacina contra a gripe.

Antes de se dirigirem a um centro de vacinação, devem consultar o horário da Casa Aberta do Centro de Vacinação da sua residência e procurar, sempre que possível, os períodos da tarde, que têm geralmente menos afluência”, aconselha a DGS.

A vacinação contra a gripe arrancou em 27 de setembro em Portugal, mais cedo do que o habitual devido à pandemia de covid-19, havendo 2,24 milhões de vacinas para serem distribuídas gratuitamente a grupos de risco pelo Serviço Nacional de Saúde.

António Guimarães