O Hospital de Santa Maria ativou esta sexta-feira o plano de contingência para nível elevado, devido ao agravamento dos internamentos nas unidades destinadas a doentes covid-19.

Ao que a TVI apurou, toda a atividade cirúrgica que não seja da especialidade de oncologia foi suspensa. 

Quanto aos internamentos médicos, há mexidas em diversos serviços. Todos os setores de Medicina daquele hospital transitam para internamento covid nas próximas horas e nos próximos dias.

Em Otorrinolaringologia, o internamento será esvaziado e os doentes transferidos para vagas de camas cirúrgicas.

Veja também: HOSPITAIS DE LISBOA COMEÇAM A TRANSFERIR DOENTES COVID-19 PARA O NORTE

Nos serviços em que se reforça a resposta à covid, passa-se de 140 para 215 camas, sendo que as camas do serviço de Gastro serão progressivamente ativadas ainda esta sexta-feira.

Nos cuidados intensivos, a Unidade de Cuidados Intensivos Respiratórios (UCIR), atualmente com oito camas, transita para 10 camas na Otorrinolaringologia. A TVI sabe que esta situação poderá levar à necessidade de transferir doentes nas próximas horas/dias para libertar vagas nos cuidados intensivos para doentes covid.

Mais: o Serviço de Mediciana Intensiva (SMI), agora com 11 camas, transita para o espaço físico da UCIR, que conta com mais duas camas e passa a Unidade de Cuidados Intensivos para doentes infetados com o novo coronavírus.

O recente aumento de casos confirmados de covid-19 já fez soar os alarmes e a pressão sobre os hospitais já se faz sentir.

Hospital Amadora-Sintra já começou a transferir doentes covid-19 para o Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia/Espinho e para o Hospital de Santo António.

A TVI sabe que pelo menos dez doentes infetados foram transportados para estes hospitais, sendo que Gaia recebeu cinco e Santo António recebeu mais cinco doentes.

Este trabalho em rede está a ser executado no âmbito de preparar a capacidade hospitalar de Lisboa e Vale do Tejo para um aumento expectável de novos casos de covid-19 nos próximos dias.

Portugal registou esta sexta-feira o pior dia desde o início da pandemia, quer em novos casos, quer no número de óbitos.