O homem suspeito de ter assassinado a mulher por estrangulamento, na quarta-feira, em Vieira do Minho, fica em prisão preventiva, por ordem do Tribunal de Guimarães.

A TVI sabe que o juiz de instrução criminal aplicou a medida de coação mais gravosa ao homem de 44 anos, "devido ao alarme social dos crimes de violência doméstica".

Segundo esta fonte, o suspeito de ter matado a mulher de 39 anos, na quarta feira, em Salamonde, está indiciado pelo crime de homicídio qualificado.

O crime ocorreu na noite de quarta-feira e, de acordo com a Polícia Judiciária, tratou-se de uma morte “por esganamento, num quadro de violência conjugal”.

O advogado, João Magalhães, já tinha afirmado, quando o cliente se entregou na GNR, que este assumiu o crime de violência doméstica, mas não o de homicídio.

O meu cliente não assumiu, nem assume, a autoria do homicídio. Quando se entregou na GNR, disse que agrediu a mulher, nunca disse que a matou”.

O advogado do arguido revelou também que, quando o homem abandonou o local, a mulher ainda estaria viva e que no local também se encontrava o alegado “amante” da vítima.

João Magalhães acrescentou também que terá sido esse terceleiro elemento a dar o alerta às autoridades.