Há mais uma morte por Covid-19 no lar de Reguengos de Monsaraz, Évora, elevando para 15 o total de óbitos.

Trata-se de um homem de 73 anos, utente do lar, que morreu na terça-feira à tarde, no Hospital do Espírito Santo, onde estava internado.

Os casos ativos de Covid-19 no concelho são agora 133 (na terça-feira eram 136), dos quais 86 no Lar da Fundação Maria Inácia Vogado Perdigão Silva (FMIVPS), onde começou o surto, em 18 de junho, e 47 na comunidade, segundo o comunicado do município e da Autoridade de Proteção Civil de Reguengos de Monsaraz entregue à TVI.

No edifício do lar não está já nenhum idoso, depois de os casos positivos terem sido transferidos para o pavilhão multiusos do parque de feiras e exposições, enquanto os que não estão infetados se encontram em casa de familiares ou noutras instalações de apoio.

O lar vai ser alvo de uma descontaminação geral esta quarta-feira.

Será hoje concretizada uma operação de grande envergadura de descontaminação geral do edifício, devidamente articulada com as Forças Armadas Portuguesas e com o Ministério da Defesa, na qual é prevista a participação de 33 militares, com todos os meios adequados à execução desta operação”, revelou o município.

Com a situação no lar, o concelho de Reguengos de Monsaraz regista o maior surto no Alentejo da doença provocada pelo coronavírus SARS-CoV-2.

De acordo com o comunicado, com a situação epidemiológica conhecida até final de terça-feira, dos 86 casos ativos de covid-19 no Lar da FMIVPS (na terça-feira eram 89), 67 são de utentes (na terça-feira eram 68, mas o número baixou devido à morte do idoso de 73 anos) e 19 são de funcionários (eram 21, mas há mais dois curados).

No Hospital do Espírito Santo de Évora (HESE) estão internados 12 utentes do lar, cinco deles em cuidados intensivos. Dos casos de infeção na comunidade, há uma pessoa internada em cuidados intensivos, disse a câmara.

Os profissionais positivos estão “todos a recuperar nas suas residências”.

“Estes números verificam-se num universo de cerca de 1.900 testes com resultado conhecido” até final de terça-feira, dia em que “foram conhecidos resultados de aproximadamente 60 testes”, assinalou a autarquia, referindo que, para hoje e para quinta-feira, estão planeados “mais cerca de 70 testes”.

No total, há agora 13 pessoas curadas deste surto – cinco profissionais do lar e oito habitantes da comunidade – e registam-se 15 vítimas mortais, das quais 13 utentes e um profissional da instituição de apoio à terceira idade, assim como uma pessoa da comunidade.

Nas instalações do lar ocorreram três óbitos, todos de utentes, enquanto as restantes 12 vítimas faleceram no HESE.

Continua o surgimento de novos casos de cura. A Autoridade de Saúde Pública considera que o surto está em resolução, caso não existam cadeias desconhecidas”, afirmou o município.

Amílcar Matos / CM - atualizada às 12:51