A mãe do bebé que foi encontrado no lixo, em Santa Apolónia, Lisboa, vai ficar em prisão preventiva, em medida decretada depois de uma hora e meia de interrogatório no Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa. A mulher de 22 anos foi constituída arguida pelo crime de homicídio qualificado na forma tentada.

A mulher deve ficar detida no estabelecimento prisional de Tires até à conclusão do inquérito.

O recém-nascido foi encontrado por um sem-abrigo num ecoponto junto à estação de comboios de Santa Apolónia e posteriormente levado para o Hospital Dona Estefânia. Entretanto, a criança foi transferida para a Maternidade Alfredo da Costa.

O bebé foi encontrado pouco tempo depois do parto, e ainda tinha partes do cordão umbilical.

TVI esteve no local onde, ao que tudo indica, vivia esta mulher. A suspeita pernoitava, há cerca de um ano, numa zona de tendas a 200 metros do local onde foi encontrado o bebé.

Trata-se de uma sem-abrigo, de 22 anos, que escondeu a gravidez das pessoas com quem convivia. De acordo com alguns relatos, apresentava barriga de gravidez, mas desmentiu sempre, alegando que sofria de problemas intestinais.

Recorde o momento em que o bebé foi retirado do lixo.

O parto ocorreu a 100 metros do contentor do lixo, ou seja, numa estrada que ligava a zona das tendas ao contentor onde foi deixada a criança.

Veja também:

Tudo o que se sabe sobre a mulher suspeita de abandonar recém-nascido no lixo.