Uma explosão numa fábrica de pirotecnia, em Mancelos, Amarante, fez esta quinta-feira uma vítima mortal, confirmou fonte do CDOS à TVI.

O alerta foi dado às 11.15. No local estão os bombeiros de Vila Meã, GNR e duas viaturas do INEM.

As causas do incidente ainda não foram apuradas.

Fonte da proteção civil concelhia disse à Lusa que a vítima mortal tem cerca de 50 anos, estava a trabalhar num paiol e era um trabalhador experiente.

Confirmou também não haver mais vítimas.

A mesma fonte acrescentou que o acidente ocorreu numa empresa com mais de 10 anos de atividade que considerou ser de dimensão considerável no setor da pirotecnia.

Profissional experiente

A vítima mortal da explosão ocorrida tinha experiência e residia no concelho de Felgueiras.

Hélder Ferreira, comandante da proteção civil concelhia de Amarante, disse aos jornalistas não haver mais vítimas do acidente.

O homem, com cerca de 50 anos, estava a trabalhar sozinho num paiol", explicou.

Questionado sobre se a empresa, situada no lugar de Pidre, reunia condições para exercer aquela atividade, Hélder Ferreira referiu que se trata de uma unidade recente e que, segundo a informação recente da Autoridade Nacional da Proteção Civil, "cumpre com as medidas de autoproteção".

Está inclusive programado um exercício, um simulacro para esta empresa. É de facto uma unidade nova e foi instalada cumprindo todas as regras", declarou.

No local do acidente encontra-se uma equipa da PSP a proceder à avaliação do que ocorreu. Só depois de conhecidos os resultados é que será determinado se a pirotecnia reúne condições para retomar a sua atividade, acrescentou o representante da proteção civil concelhia.

Na empresa trabalham cerca de 20 pessoas.

/ CP - notícia atualizada às 14:48