As pessoas com sessenta ou mais anos que ainda não tenham sido vacinadas já podem autoagendar a sua inoculação no portal do pedido de agendamento para a vacina covid-19.

Esta sexta-feira, fonte da task force tinha apontado para a atualização no final da próxima semana, mas esta acabou por chegar mais cedo.

A decisão de antecipar a medida de alargar o autoagendamento para a vacinação às pessoas a partir dos 60 anos prendeu-se com o elevado ritmo de vacinação registado nos últimos dias.

O responsável revelou que houve pessoas acima dos 60 anos que já conseguiram uma marcação para quinta-feira, uma vez que serão vacinados em centros onde há menos procura.

Esta nova fase começou este fim-de-semana e espera-se que até ao final do mês as pessoas acima dos 60 anos tenham sido vacinadas com, pelo menos, uma dose.

O portal destinado ao auto agendamento para a vacinação começou a funcionar a 23 de abril, tendo registado, até ao início da semana passada, cerca de 206 mil inscrições para a toma da vacina contra a covid-19.

Portugal atingiu já um milhão de pessoas com a vacinação completa com a segunda dose ou com a inoculação com a vacina de toma única da Janssen, o que corresponde a mais de 10% da população portuguesa.

Assim que escolher o local de vacinação, vai-lhe ser apresentada a primeira data disponível, podendo aceitá-la ou escolher uma outra que lhe seja mais conveniente. 

No caso de não haver nenhuma data disponível, pode optar por ficar em lista de espera naquele ponto de vacinação ou escolher uma outra data num outro local.

Caso tenha corrido tudo bem, ou seja, caso tenha conseguido agendar o dia e o local, vai depois receber um SMS pelo número 2424 "com a hora precisa em que será vacinado no dia e no ponto de vacinação escolhido"

A medida visa dar continuidade ao aumento do ritmo de vacinação - que atingiu na quinta-feira pela primeira vez cerca de 100 mil doses administradas -, com vista a ter toda a faixa etária acima dos 60 anos de idade vacinada com pelo menos a primeira dose “até ao final de maio ou na terceira semana de maio”, como antecipou em 21 de abril a ministra da Saúde, Marta Temido.

A ‘task force’ responsável pela coordenação do plano de vacinação salientou também o papel do sistema de autoagendamento pela Internet na intensificação da administração de vacinas para o objetivo de 100 mil inoculações diárias, cuja marcação era anteriormente centralizada nos serviços de saúde, nomeadamente Administrações Regionais de Saúde (ARS) e Agrupamentos de Centros de Saúde (ACES).

Esta mudança permitiu um incremento muito significativo de agendamentos e a libertação de profissionais de saúde, que se encontravam empenhados no agendamento local, contribuindo de forma muito significativa para o necessário aumento do ritmo de inoculações. Sem esta mudança não seria possível atingir o ritmo de vacinação necessário”, esclareceu fonte da ‘task force’.

Em 23 de abril entrou em funcionamento o portal destinado ao auto agendamento para a vacinação, que tinha registado, até ao início desta semana, cerca de 206 mil inscrições para a toma da vacina contra a covid-19. Portugal atingiu já um milhão de pessoas com a vacinação completa com a segunda dose ou com a inoculação com a vacina de toma única da Janssen, o que corresponde a mais de 10% da população portuguesa.

Henrique Magalhães Claudino / Atualizado com Lusa