A circulação na ponte de Nasceiros, na Póvoa de Lanhoso, está cortada devido à subida do caudal do rio Ave, que "galgou as margens em alguns locais", confirmou esta quarta-feira à Lusa fonte da Proteção Civil.

Segundo a mesma fonte, "a circulação será reposta quando o caudal o permitir".

Em comunicado enviado à Lusa, a Câmara Municipal da Póvoa de Lanhoso, no distrito de Braga, referiu que "a forte precipitação dos últimos dias provocou o aumento do caudal e deu origem a inundações em algumas zonas ribeirinhas", nomeadamente em Campo, Garfe e Vilela.

A autarquia alerta a população para que adote "cuidados básicos nas proximidades dos cursos de água, nomeadamente do rio Ave e do rio Cávado, que atravessam o concelho".

O município explica que a chuva, "aliada ao estado das bacias hidrográficas do Ave e Cávado, com a realização de descargas" obrigam a "medidas de antecipação consideradas necessárias" para fazer frente ao aumento do risco de cheias e inundações.

De entre outras medidas preventivas de caráter geral, a população que possui equipamentos e bens nos leitos de cheia deve recolher alfaias agrícolas para fora dos leitos de cheia, deve recolher animais e deve evitar a circulação em zonas historicamente vulneráveis, assim como a travessia de vaus", refere.

/ RL