O trânsito junto ao Cais de Gaia foi reaberto pelas 18:10, quatro horas após o alerta para o despiste de um automóvel que caiu no Rio Douro, vitimando a condutora, indicou uma fonte dos bombeiros sapadores locais.

Um carro despistou-se, esta quinta-feira, na Avenida Diogo Leite, em Gaia, e caiu ao rio Douro, causando a morte a um ocupante. Segundo o capitão do Porto do Douro, a vítima é uma mulher, "que era a única ocupante" do veículo.

Fonte da Autoridade Marítima tinha indicado à TVI24 que a viatura se tratava de um Fiat Uno branco.

No local, estiveram mergulhadores dos Sapadores de Gaia, bombeiros dos Voluntários de Coimbrões, uma lancha da Polícia Marítima e outra do corpo de salva-vidas da Foz do Douro.

O alerta sobre o despiste foi dado às 14:25.

A viatura que se despistou foi retirada pelas 16:15.

Causas desconhecidas

As primeiras informações apontavam que seriam três os passageiros da viatura, no entanto, após a localização do veículo, cerca das 15:15, confirmou-se haver apenas uma ocupante.

A vítima mortal é uma mulher, com 74 anos, que seguia numa viatura "com matrícula portuguesa" e que foi retirada cerca de uma hora depois de localizarem o automóvel, de acordo com o comandante da capitania, comandante Rodrigues Campos.

O carro foi encontrado no local onde caiu", referiu o comandante em declarações aos jornalistas no local.

Até ao momento desconhecem-se as causas que estiveram na origem do despiste, sendo que as autoridades responsáveis vão proceder a averiguações.

Segundo Rodrigues Campos, no local do despiste não "é muito natural haver acidentes", porque "há um resguardo, aparentemente forte com um rail de ferro", mas ainda assim "a viatura conseguiu destruir a vedação".

"Da forma que o rail estava, provavelmente, a causa do despiste terá sido excesso de velocidade", declarou à Lusa fonte dos Bombeiros Sapadores de Gaia.

A vítima mortal foi transportada para o Instituto de Medicina Legal do Porto.

No local estiveram os Bombeiros Sapadores de Gaia, uma equipa de mergulhadores, a Policia Marítima, os Bombeiros de Coimbrões, o INEM e o Instituto de Socorros a Náufragos.