O Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP) ameaça cortar as comunicações numa altura em que se aproxima o período crítico dos incêndios. 

A notícia é avançada pelo Jornal de Notícias, que diz que em causa está uma dívida do Estado de mais de 11 milhões de euros. 

A dívida dura há quase um ano e inclui os 9 milhões de investimento feito pela empresa em sistemas de redundância, por determinação do Conselho de Ministros, oito rendas completas de 200 mil euros cada e outras quatro parciais relativas à manutenção das antenas e uso do satélite. 

O consórcio alega que o valor em dívida pode ditar a insolvência de empresa em meados de setembro.