Subiu para seis o número de mortes provocadas pelo surto de legionella que surgiu na zona costeira entre Matosinhos e Póvoa de Varzim, sabe a TVI.

O número de doentes internados também aumentou, ainda que ligeiramente, mas ainda está por descobrir o foco ou focos deste contágio. 

Ontem, segunda-feira, a diretora-geral da Saúde tinha revelado que 64 casos da doença dos legionários foram notificados desde 29 de outubro no norte do país, sendo que 46 pertencem ao mesmo foco localizado na Póvoa de Varzim e Vila do Conde, segundo a diretora-geral da Saúde.

Questionada hoje na conferência regular de atualização dos números da covid-19 sobre o surto de ‘legionella’ nestas duas localidades no norte do país, Graça Freitas começou por afirmar que, apesar de haver “uma epidemia de covid, as outras doenças continuam a manifestar-se e o sistema ainda bem que as consegue detetar”.

Redação