As missas estão de volta a 15 de março, sendo que continuarão suspensas as procissões, incluindo o tradicional “compasso” da Páscoa, segundo anunciou hoje o Conselho Permanente da Conferência Episcopal Portuguesa.

“O Conselho Permanente refletiu sobre a situação atual da pandemia e decidiu que as celebrações da Eucaristia com a presença da assembleia sejam retomadas a partir do dia 15 de março”, refere uma nota do organismo a que a TVI24 teve acesso.

Nesta fase evitar-se-ão procissões e outras expressões da piedade popular, como as “visitas pascais” e a “saída simbólica” de cruzes, de modo a evitar riscos para a saúde pública", pede a Conferência Episcopal Portuguesa.

A Conferência Episcopal elenca os vários cuidados que serão necessários nas celebrações relacionadas com a Páscoa - Domingo de Ramos, celebrações da Quinta-feira Santa, Sexta-feira santa e vigília pascal - recomendando sempre que se "evitem os ajuntamentos de fiéis". Também se deve evitar o "lava-pés" e, entre outras medidas, aconselha-se que "o ato de adoração da Cruz mediante o beijo seja limitado só ao presidente da celebração".

"Quanto à celebração doutros sacramentos, observem-se as normas de segurança e de saúde" referidas nas orientações de maio do ano passado.

As missas estavam suspensas desde 23 de janeiro.

Catarina Pereira