A Ordem dos Médicos defende o uso de máscaras para fazer face à pandemia de Covid-19, após o levantamento do estado de emergência, o que poderá acontecer a 2 de maio. 

A Ordem dos Médicos é da opinião de que as máscaras devem ser usadas até ao regresso à rotina, quando o vírus deixar de ser uma ameaça.

A máscara deverá ser usada sempre que as pessoas saiam de casa, em locais com muitas pessoas.

Esta é uma matéria que tem gerado largo debate em Portugal. A Direção-Geral da Saúde desvalorizou a importância do uso de máscaras pela população.

Esta notícia surge numa altura em que foi lançado o movimento Máscara para todos. O movimento defende a utilização generalizada de máscaras de proteção individual no espaço público para evitar a propagação da Covid-19

A iniciativa é apoiada por várias personalidades da comunidade médica e científica portuguesa, influindo Miguel Guimarães, o bastonário da Ordem dos Médicos, Filipe Froes, coordenador do gabinete de crise da Ordem dos Médicos para a Covid-19 e Ricardo Mexia, presidente da Associação Nacional de Médicos de Saúde Pública.

Este sábado, na TVI24, Ricardo Mexia explicou de que forma a utilização de máscaras pode ser importante no combate à doença.

A utilização de máscaras pode ser um fator importante para reduzir a transmissão da doença em termos comunitários. "

O especialista sublinhou que isto pode ser um complemento no combate à doença, mas que as outras medidas  - o distanciamento físico, a etiqueta respiratória e a higiene das mãos - não devem ser descuradas.