Os distritos de Leiria, Lisboa e Faro estão hoje sob aviso amarelo, o terceiro de uma escala de quatro, devido à previsão de vento forte, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

De acordo com o IPMA, os três distritos vão estar sob aviso amarelo entre as 12:00 e as 21:00 de hoje devido à previsão de vento forte com rajadas até 70/75 quilómetros por hora.

O aviso amarelo, o terceiro de uma escala de quatro, revela situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade até final da manhã, e possibilidade de ocorrência de períodos de chuva fraca ou chuvisco no litoral a norte do Cabo Raso até ao início da manhã.

Está também previsto vento fraco a moderado de nor-noroeste, sendo de sudoeste sotavento algarvio durante a tarde, soprando moderado a forte no litoral oeste a partir do meio da manhã, com rajadas até 75 quilómetros por hora (km/hora) a sul do Cabo Carvoeiro.

Nas terras altas, o vento será moderado a forte de nor-noroeste, por vezes com rajadas até 70 km/h.

A previsão aponta ainda para uma pequena subida da temperatura mínima no litoral Norte e Centro e pequena descida da máxima no interior das regiões Norte e Centro.

As temperaturas mínimas no continente vão oscilar entre os 6 graus Celsius (na Guarda) e os 15 (em Faro) e as máximas entre os 18 (na Guarda) e os 29 (em Faro).

Risco máximo de incêndio

Onze concelhos dos distritos de Faro, Portalegre, Castelo Branco, Santarém e Guarda, apresentam hoje um risco máximo de incêndio, segundo o IPMA.

Em risco máximo de incêndio estão os concelhos de Loulé, São Brás de Alportel, Tavira e Alcoutim (Faro), Marvão, Nisa e Gavião (Portalegre), Vila Velha de Ródão (Castelo Branco), Mação e Sardoal (Santarém) e Figueira de Castelo Rodrigo (Guarda).

O IPMA colocou também vários concelhos dos 18 distritos de Portugal continental em risco muito elevado e elevado de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA tem cinco níveis, que vão de “reduzido” a “máximo”, sendo o "elevado” o terceiro nível mais grave.

Os cálculos para este risco são obtidos a partir da temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.