A Benfica SAD já reagiu à decisão favorável do Tribunal de Relação de Lisboa, esta quarta-feira, frisando que, "desde a primeira hora - e em todas as investigações judiciais em que foi envolvida - a Benfica SAD e seus mandatários sempre manifestaram total confiança nas decisões da Justiça”.

No comunicado que pode ser lido na página oficial da Sport Lisboa e Benfica – Futebol SAD, o clube refere que sempre colaborou “com as instituições na descoberta da verdade, respeitando essas instituições e não comentando materialmente as decisões judiciais".

A Benfica SAD reafirma, como sempre o fez, a licitude dos seus atos e comportamentos, e reitera perante os seus sócios, adeptos e simpatizantes o compromisso de serenidade, confiança e determinação na defesa do seu bom-nome e na descoberta da verdade”, diz ainda o comunicado.

O Tribunal de Relação de Lisboa negou o recurso do Ministério Público (MP) para levar a julgamento a SAD do Benfica, bem como os arguidos Júlio Loureiro e Paulo Gonçalves, pela prática do crime de oferta ou recebimento indevido de vantagem. Contudo, estes dois arguidos serão julgados por outros crimes.

A decisão foi anunciada esta quarta-feira, conforme a TVI já tinha avançado.

O processo segue agora para julgamento no Tribunal Central Criminal de Lisboa, no Campus da Justiça, com estes três arguidos, uma vez que o acórdão do TRL não é passível de recurso.

A acusação do MP sustentava que Paulo Gonçalves, enquanto assessor da administração da Benfica SAD, e no interesse da sociedade, solicitou aos funcionários judiciais Júlio Loureiro e José Silva que lhe transmitissem informações sobre inquéritos, a troco de bilhetes, convites e 'merchandising' do clube.

Recorde-se que o início julgamento estava marcado para dia 5 de setembro, mas a data foi adiada indefinidamente.