O antigo líder do movimento Nova Ordem Social (NOS), Mário Machado, que foi detido terça-feira, na sua casa, por posse ilegal de arma, vai conhecer as medidas de coação apenas nesta sexta-feira.

Depois de a inquirição ter sido adiada para esta quinta-feira, o interrogatório judicial durou cerca de três horas, tendo terminado por volta das 17:00.

No final, o Ministério Público pediu prisão preventiva para Mário Machado.

As medidas de coação vão ser conhecidas a partir das 09:30.

Mário Machado foi detido após uma busca à sua casa, em Santo António dos Cavaleiros, no âmbito de uma investigação da Polícia Judiciária por suspeitas de crimes de ódio e incitamento à violência através de comentários feitos na internet.

Segundo apurou a TVI, a detenção foi efetuada pela Unidade Nacional de Contraterrorismo (UNCT) e na origem da investigação estão publicações nas redes sociais de Mário Machado, de cariz racista e discriminatório.

José Manuel Castro, que é advogado de Mário Machado em diversos processos, entre eles o "Hells Angels", confirmou à TVI o pedido da medida privativa da liberdade para o seu cliente.

Luís Varela de Almeida