As quatro pessoas que, na segunda-feira, foram detidas em flagrante pelo crime de rapto de uma jovem no Fundão vão aguardar julgamento em liberdade, com termo de identidade e residência, disse esta terça-feira à agência Lusa fonte da GNR.

Segundo o comandante do Destacamento Territorial do Fundão, capitão Bruno Marques, a medida de coação foi determinada na segunda-feira ao final da noite, depois de os quatro suspeitos (dois homens e duas mulheres) terem sido presentes a primeiro interrogatório judicial, no tribunal local.

A GNR anunciou na segunda-feira que deteve em flagrante dois homens e duas mulheres, com idades entre os 20 e os 35 anos, indiciados de terem raptado uma jovem de 17 anos para cobrarem uma dívida ao namorado da vítima.

Segundo a informação, o crime ocorreu durante a manhã no centro da cidade do Fundão, sendo que a menor "foi forçada, por quatro indivíduos, a entrar numa viatura contra a sua vontade, alegadamente devido a uma dívida contraída pelo seu namorado".

O namorado denunciou a situação à GNR, tendo informado que os suspeitos exigiram o pagamento de uma dívida em troca da sua libertação e que, caso não fosse efetuado o referido pagamento, iriam exercer violência sobre a menor", especificava a informação.

A GNR acrescentava ainda que, após a denúncia, efetuou "uma operação policial com o intuito de detetar a viatura suspeita, o que veio a acontecer cerca das 11:30, na EN18, entre o Fundão e a Covilhã, tendo a patrulha intercetado os suspeitos", quando a vítima ainda estava com eles.

Esta ação envolveu os Destacamentos Territoriais da GNR do Fundão e da Covilhã e o Destacamento de Intervenção.