As medidas de coação do pai e madrasta de Valentina vão ser conhecidas na quarta-feira, às 12 horas.

Sandro e Márcia Bernando estão no Tribunal de Leiria, onde vai decorrer o primeiro interrogatório judicial, depois de ter sido adiado para esta manhã.

Num curto comunicado lido por uma funcionária judicial, o juiz de instrução referiu que, “em face do exercício de direito a serem ouvidos, que os arguidos já manifestaram, a decisão sobre as medidas de coação será comunicada amanhã [quarta-feira], pelas 12:00”.

Os dois suspeitos foram identificados durante a manhã e à tarde vão ser ouvidos, separadamente, pelo juiz de instrução.

Dezenas de populares aguardavam a chegada dos dois suspeitos da morte da menina de nove anos, gritando várias acusações e insultos.

Nas traseiras do tribunal estavam cerca de 40 pessoas, que não se cansaram de lhes chamar “assassinos”, tendo a polícia tentado evitar que se aproximassem dos suspeitos.

Sandro e Márcia Bernardo chegaram pelas 10:41 ao Tribunal de Leiria, onde vão ser ouvidos por um juiz de instrução para a aplicação das medidas de coação, depois de indiciados pela morte e ocultação do cadáver de Valentina.

O casal está preso preventivamente, "fortemente indiciado" da morte da criança de nove anos.

O relatório preliminar da autópsia confirma sinais de agressões e de violência.

Valentina, de 9 anos, que se encontrava desaparecida desde quinta-feira, após denúncia do pai à GNR, foi encontrada morta no domingo pela Polícia Judiciária, escondida numa zona de mato na Serra d'El-Rei, a cerca de cinco quilómetros de casa, depois de o pai ter confessado a localização do corpo.

A PJ deteve o pai e a madrasta como os principais suspeitos, após interrogatórios e provas recolhidas. A TVI sabe que o irmão mais velho de Valentina testemunhou o crime.

A TVI sabe também que Valentina terá sido asfixiada.

A criança terá morrido durante o dia de quarta-feira dentro da moradia da família e o corpo levado depois para um eucaliptal, onde foi tapado com arbustos.

A menina residia com a mãe, mas estaria a viver com o pai no atual contexto da pandemia, para poder continuar a ter aulas online.

A mãe, Sónia Fonseca, reagiu nas redes sociais à morte da filha.

                                 
Redação / RL