O Ministério Público instaurou um inquérito para investigar a divulgação pela Câmara de Lisboa de dados pessoais de ativistas à embaixada russa em Portugal, confirmou a Procuradoria-Geral da República (PGR), nesta segunda-feira.

A PGR indica, ainda, que a auditoria interna realizada pela Câmara Municipal de Lisboa, presidida por Fernando Medina (PS), “foi junta ao mesmo”.

O processo encontra-se em investigação no Departamento de Investigação e Ação Penal (DIAP) de Lisboa, refere a mesma fonte.

Veja também:

Redação / CM