Foram adiadas para a próxima semana as alegações finais do julgamento de Rosa Grilo e de António Joaquim, suspeitos do homicídio do triatleta Luís Grilo.

O adiamento deve-se ao facto de faltar a apreciação de um requerimento de prova apresentado pela defesa de António Joaquim. Sem essa apreciação, o processo não pode seguir para as alegações finais, que estavam previstas para esta tarde, no Tribunal de Loures.

Tânia Reis, advogada de Rosa Grilo, em declarações aos jornalista disse que, em princípio, as alegações finais serão feitas terça-feira da próxima semana. A advogada explicou que o requerimento é muito extenso e que ainda não teve tempo para se pronunciar sobre o mesmo.

Se já o tivesse lido não teria requerido hoje o prazo para me pronunciar sobre o mesmo e provavelmente as alegações teriam sido da parte da tarde"

 

Ricardo Serrano Vieira, advogado de António Joaquim, esclareceu que "fizemos os requerimentos que fizemos numa perspetiva de esclarecer todos os pontos que faltavam esclarecer à defesa". Disse ainda que considera "muito difícil haver uma condenação"

Esta manhã foram ouvidas as últimas três testemunhas arrolada pela defesa de António Joaquim.