O Governo anunciou esta quinta-feira que há três concelhos que avançam no desconfinamento, um que se mantém e dois que recuam.

O desconfinamento por concelhos:

Avançam: Cabeceiras de Basto, Carregal do Sal e Paredes;

Recuam: Arganil e Lamego;

Não avança: Resende.

Odemira: duas freguesias avançam a diferentes ritmos

A freguesia de São Teotónio vai avançar “um passo” no desconfinamento, enquanto a freguesia de Longueira-Almograve, ambas no concelho de Odemira (Beja), vai juntar-se ao patamar de desconfinamento da generalidade de Portugal continental.

A freguesia de São Teotónio mantém ainda níveis de incidência elevados [de covid-19], ainda que as autoridades de saúde digam que não existe neste momento transmissão comunitária. Ou seja, mesmo existindo um elevado número de casos eles estão identificados e confinados”, afirmou a ministra da Presidência.

Face a este cenário, Mariana Vieira da Silva explicou que o Governo decidiu que a freguesia de São Teotónio tem condições para “dar um passo no desconfinamento” e poderá reabrir lojas e esplanadas, embora ainda não possa “acompanhar o resto do país.

Assim, esta freguesia passará a ter as regras estabelecidas para a fase de desconfinamento de teve início em 5 de abril.

Relativamente à freguesia de Longueira-Almograve, a ministra adiantou que se junta ao patamar de desconfinamento em que se encontra a generalidade de Portugal continental.

A situação das restantes 11 freguesias do município de Odemira mantém-se inalterada e permanecem também no mesmo nível de desconfinamento da generalidade dos concelhos de Portugal continental.

As freguesias de São Teotónio e Longueira-Almograve tiveram até terça-feira sob cerca sanitária, devido à elevada incidência de covid-19, sobretudo entre os trabalhadores agrícolas, muitos deles imigrantes.

A cerca sanitária tinha sido decretada no dia 29 de abril e entrou em vigor no dia seguinte.

Lara Ferin