As zonas balneares da Madalena e Areia Funda, no Pico, e dos Portinhos da Fajã Grande, em São Jorge, estão interditadas a banhos devido à presença de concentrações elevadas da bactéria E.Coli, adiantaram hoje as autarquias.

Com isto, são pelo menos cinco as praias dos Açores atualmente interditadas devido à presença daquela bactéria, também detetada na ilha de São Miguel, no concelho de Ribeira Grande, nas praias de Santa Bárbara e Monte Verde, levando à proibição de banhos decretada na quinta-feira.

Segundo informa a Câmara Municipal da Madalena, em nota de imprensa enviada hoje, a zona balnear da Madalena e o Porto da Areia Funda foram interditadas “por determinação da Delegação de Saúde Concelhia”, depois de terem sido detetados “um elevado valor de coliformes fecais”.

A bactéria E.Coli foi detetada nos resultados das análises quinzenais feitas às águas naquele concelho.

“De momento, não existe explicação para a origem deste fenómeno, aparentemente enquadrado numa ocorrência regional, sendo conhecido o resultado da contra-análise na próxima segunda-feira, dia 16, momento em que será reavaliada a orientação agora adotada”, adianta a autarquia.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara Municipal da Calheta, ilha de São Jorge, Décio Pereira, confirmou a interdição dos banhos nos Portinhos da Fajã Grande, mas disse que se trata de “uma situação meramente pontual” e que “ainda não foi identificada a causa”.

O autarca garantiu que aquele lugar “é devidamente cuidado e limpo” e diz estar confiante de que o resultado da contra-análise, que deve chegar na segunda-feira, permita “abrir aquele belíssimo espaço ao público”.

A Lusa tentou falar com os delegados de Saúde da Madalena do Pico e das Calhetas de São Jorge, mas sem sucesso.

Na quinta-feira, a Câmara Municipal da Ribeira Grande, em São Miguel, proibiu os banhos nas praias de Santa Bárbara e Monte Verde, devido à presença da mesma bactéria.

Agência Lusa / HCL