Portugal está a cumprir os objetivos definidos para o desconfinamento, em termos de incidência da doença, mas também em relação ao número de internados em Unidades de Cuidados Intensivos e a proporção de testes positivos para  a SARS-CoV-2.

Segundo o Instituto Nacional de Saúde Ricardo Jorge e a DGS, o número de novos casos de infeção por covid-19 por 100 mil habitantes, acumulado nos últimos 14 dias, foi de 50 novos casos, com tendência ligeiramente decrescente a nível nacional, indica esta sexta-feira o relatório semanal das linhas vermelhas.

Também o valor do Rt apresenta valores inferiores a 1 a nível nacional (0,95) e nas regiões de saúde do Norte, do Centro e de Lisboa e Vale do Tejo (LVT).

No continente, a quantidade diária de doentes internados em Unidades de Cuidados Intensivos (UCI)  revelou uma "tendência ligeiramente decrescente", correspondendo a 29% do valor crítico definido de 245 camas ocupadas.

No país, a proporção de testes positivos para SARS-CoV-2 foi de 1,1%, sendo que este valor detém-se abaixo do limiar definido de 4%. Observou-se, no entanto, um decréscimo do número de testes para deteção de SARS-CoV-2 realizados nos últimos sete dias.

Também a proporção de casos confirmados notificados com atraso é 6,2%, mantendo-se abaixo do limiar de 10%.

Nos últimos sete dias, 97% dos casos de infeção por covid-19 foram isolados em menos de 24 horas após a notificação, e foi rastreado e isolado 76% dos seus contactos.

Variante associada à Índia cresce no país

O Instituto Nacional Ricardo Jorge anunciou também que, até 12 de maio, foram identificados nove casos da variante B.1.617 (associada à Índia), sendo que sete casos pertencem à linhagem B.1.617.1 e dois casos à linhagem B.1.617.2.

Porém, indica o INSA, não parece existir transmissão comunitária desta variante.

Com base na sequenciação genómica de amostras recolhidas em abril, a estimativa da prevalência de casos da variante B.1.1.7 (associada ao Reino Unido) foi de 91,2%.

No mesmo período, foram identificados, por confirmação laboratorial, 88 casos da variante B.1.351 (associada à África do Sul), existindo transmissão comunitária desta variante, à semelhança da variante com origem em Manaus que regista 114 casos.

No relatório semanal, o INSA e a DGS sublinham que a análise global dos diversos indicadores "sugere uma situação epidemiológica com transmissão comunitária de moderada intensidade e reduzida pressão nos serviços de saúde".

Em Portugal, morreram 16.999 pessoas dos 841.379 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.