de apoio aos ativistas detidos em Luanda, entre os quais o luso-angolano Luaty Beirão 


“Luaty Beirão inspira especiais preocupações uma vez que o seu estado de saúde se encontra debilitado devido à greve de fome que encetou em protesto contra a sua detenção e de outros 14 ativistas. O ativista está desde 09 de outubro na Prisão Hospital de São Paulo, em Luanda, e durante três semanas ingeriu apenas água com sal e açúcar, providenciada por seus familiares. Aceitou a 11 de outubro que lhe fosse administrada solução salina por via intravenosa”.



comunicado da Amnistia Internacional (AI)





Redação / AM