A Polícia Judiciária, no âmbito da Operação Ibéria, deteve 52 pessoas por suspeitas de crimes de tráfico e mediação de armas, detenção de arma proibida, tráfico de estupefacientes e corrupção.

Em nota, a PJ informa que os detidos têm idades compreendidas entre os 27 e os 80 anos e residem em várias localidades do Norte do país.

A operação foi desencadeada esta terça-feira e foram realizadas cerca de 200 buscas domiciliárias.

Quer no dia de ontem, quer no âmbito das diferentes investigações desenvolvidas, "foram apreendidas dezenas de milhares de munições de diversos calibres, várias metralhadoras e centenas de outras armas dos mais diversos calibres (caçadeiras, carabinas, pistolas, revolveres e armas elétricas), três quilos de produto estupefaciente, milhares de euros em dinheiro e viaturas automóveis", informa o Departamento de Investigação Criminal de Vila Real.

PSP suspende agente de Chaves na posse de armamento ilegal após operação da PJ

 

A PSP suspendeu de funções um agente da divisão policial de Chaves que foi alvo de uma busca domiciliária, na qual foi apreendido armamento ilegal, na sequência da operação Ibéria, coordenada pela Polícia Judiciária (PJ), foi esta quarta-feira anunciado.

Em comunicado, a PSP confirmou as buscas domiciliárias ao agente que desempenha funções em Chaves, no distrito de Vila Real, bem como a abertura de um procedimento disciplinar e a suspensão de funções.

Foi encontrado na posse deste cidadão armamento ilegal, que lhe foi apreendido, facto que constitui, para além do mais, circunstância com relevância disciplinar”, explica a nota.

 

Por este motivo, de imediato foi determinada a instauração de procedimento disciplinar e decretada a medida cautelar de suspensão preventiva de funções, sem desprimor para quaisquer outras medidas que venham a ser decretadas no contexto do processo criminal em curso”, acrescenta a PSP.