A circulação rodoviária na Avenida Gustavo Eiffel, no Porto, que esteve encerrada durante toda a manhã devido a uma derrocada provocada pelo mau tempo, tendo sido reaberta ao início da tarde, por volta das 13:00.

Na página na Internet, a Câmara refere que a Proteção Civil Municipal, Polícia Municipal e Bombeiros Sapadores do Porto esiveram no local desde as 06:00, altura em que foi fechada ao trânsito a Avenida de Paiva Couceiro, no decurso de uma derrocada de terras na zona das Fontainhas, devido ao mau tempo.

Os trabalhos de limpeza decorreram durante toda a manhã e ao início da tarde foi possível a reabertura ao trânsito da via que faz a ligação entre o centro da cidade e a zona oriental.

Segundo a autarquia, a queda de água e lamas foi provocada pelo nível de precipitação anormal ocorrido na última noite, fenómeno que, aliás, sucedeu pela terceira vez num curto espaço de tempo.

Previsão de chuva dita fecho da avenida

A Avenida Gustavo Eiffel, no Porto, vai ser encerrada por precaução ao início da tarde de quinta-feira devido a uma precipitação acumulada esperada de entre 30 a 40 milímetros por metro quadrado, anunciou esta quarta-feira o comandante dos Sapadores Bombeiros.

Carlos Marques falava na conferência de imprensa que decorreu no Centro de Gestão Integrada, no Porto, onde fez o balanço das ocorrências que tiveram lugar na última madrugada decorrente das fortes chuvadas.

Durante esta madrugada tivemos 30 ocorrências, a maioria devido a infiltrações ou inundações em espaço público. A ocorrência mais grave registada foi o arrastamento ou queda de alguns inertes na Avenida Gustavo Eiffel e Avenida Paiva Couceiro, na zona da escarpa das Fontainhas”, declarou o responsável.

Segundo o comandante dos Sapadores do Porto, “estas precipitações intensas levaram ao arrastamento de inertes que foram depositados na Avenida Gustavo Eiffel”.

Por prevenção, Carlos Marques anunciou para quinta-feira, em que “há também a previsão de chuva intensa a partir das 15:00 (…) prolongando-se até às 21:00 com precipitações na ordem dos 30 a 40 milímetros por metro quadrado (…) o corte da Avenida Gustavo Eiffel ao início da tarde”.

À tarde há bastante trânsito naquela zona e não podemos correr o risco de a avenida estar aberta e haver alguma fatalidade (…), depois avaliaremos o ponto de situação das precipitações e quando estiverem reunidas as condições de segurança faremos a abertura da avenida”, acrescentou o comandante do batalhão.

Carlos Marques deu ainda conta do “reforço dos meios de socorro” a partir do início da tarde de quinta-feira, explicando que haverá “mais equipas de bombeiros, quer do batalhão quer das corporações disponíveis, para fazer face a eventuais ocorrências que possam aparecer, bem como a Proteção Civil Municipal terá os seus piquetes disponíveis e nas avenidas Gustavo Eiffel e Paiva Couceiro”.

Questionado sobre se o nível de precipitação registado surpreendeu as autoridades, o responsável respondeu que o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) lançou o aviso amarelo de precipitação para a última madrugada, mas que isso “não fazia prever este tipo de precipitação”.

Na última madrugada registaram-se cerca de 34 milímetros de precipitação em oito horas, pelo que se espera uma precipitação idêntica [para quinta-feira]”, acrescentou.

O comandante lembrou ser esta a terceira vez que num curto espaço de tempo “há um fenómeno de precipitação intensa na cidade do Porto”, citando os registo de 19 de outubro de 2019, em que a precipitação variou “entre os 43 e 73 milímetros por metro quadrado durante todo o dia”, tendo sido “registadas 93 ocorrências”.

Seguiram-se, de 18 a 20 de dezembro, as tempestades Elsa e Fabien, que, “além da agitação marítima, trouxeram precipitação intensa e também se registaram cheias no rio Douro e, ao longo desses dias, foram registadas 300 ocorrências”, disse.

Na última madrugada, acrescentou, houve “um pico de precipitação intensa entre as 05:00 e as 05:30, e a precipitação acumulada ao longo de oito horas, desde a meia-noite até às 08:00, foi de 34 milímetros por metro quadrado”, informou Carlos Marques.

/ RL - Notícia atualizada às 16:13