As sessões do julgamento do processo de Tancos vão estar suspensas até 26 de janeiro. Um dos advogados testou positivo à covid-19, sabe a TVI.

Quem esteve no dia 5 de janeiro no julgamento vai ficar em isolamento profilático.

Três anos após o escândalo do furto e recuperação de armamento dos paióis de Tancos, começou no início de novembro o julgamento que coloca no banco dos réus o antigo ministro da Defesa Azeredo Lopes e mais 22 arguidos.

O caso de Tancos, que teve repercussões políticas, nomeadamente com a saída de Azeredo Lopes, a seu pedido, e também no Exército, conta com 23 arguidos, uns acusados do furto das armas, em junho de 2017, e outros de terem participado na encenação que envolveu a recuperação das mesmas na Chamusca, quatro meses depois.

Os crimes em julgamento vão desde terrorismo, associação criminosa, denegação de justiça e prevaricação, falsificação de documentos, a tráfico de influência, abuso de poder, recetação e detenção de arma proibida.

Inês Pereira