Uma petição contra a alteração da idade para assistir a touradas, de 12 para 16 anos, conta com mais de 17 mil assinaturas, divulgou esta sexta-feira a ProToiro - Federação Portuguesa de Tauromaquia, que acusa o Governo de censura contra o setor.

O Governo aprovou a alteração da classificação etária dos espetáculos tauromáquicos, interferindo na liberdade de menores e pais, numa atitude censória e ilegal que não pode ser tolerada”, lê-se na nota da ProToiro.

Consultada pela agência Lusa, a petição registava, às 19:30, 17.522 signatários.

Desta vez, o Governo do PS negociou os direitos e liberdades das crianças e pais, a troco do voto favorável do PAN no Orçamento do Estado, algo que não pode acontecer numa democracia", acrescenta a federação.

A idade mínima para assistir a uma tourada em Portugal vai passar de 12 para 16 anos, decidiu na quinta-feira o Conselho de Ministros.

Esta medida surge na sequência do relatório do Comité dos Direitos da Criança das Nações Unidas de 27 de setembro de 2019, que defende o aumento da idade mínima para assistir a espetáculos tauromáquicos em Portugal”, explicou o Governo no comunicado com as decisões tomadas esta quinta-feira pelo Conselho de Ministros.

Os 16 anos são também a idade mínima para “o acesso e exercício das atividades de artista tauromáquico e de auxiliar de espetáculo tauromáquico”, acrescentou o Governo no comunicado.

O comité das Nações Unidas para os Direitos das Crianças tinha recomendado a Portugal a alteração da idade mínima para assistir a touradas para os 18 anos.

Na sequência desta decisão, a PROTOIRO criou uma petição contra a alteração da idade para assistir ou participar em touradas.

/ JGR