O Regimento de Sapadores Bombeiros (RSB) de Lisboa registou 51 ocorrências devido à chuva que caiu hoje à tarde na cidade, “maioritariamente inundações” e “sarjetas entupidas”, informou à agência Lusa fonte daquela corporação.

“[As ocorrências foram] maioritariamente inundações no espaço público e no espaço privado” devido à queda de chuva, explicou a fonte do RSB, acrescentando que a maioria das ocorrências, registadas entre as 17:21 e as 19:30, foram “sarjetas entupidas e lençóis de água”.

De acordo com os bombeiros, há também registo de “lojas com alguns prejuízos no rés-do-chão” e em alguns prédios nos quais os “algerozes não deram vazão”, provocando “inundações em algumas habitações”.

O Regimento de Sapadores Bombeiros da capital deu também conta de que, devido à intensidade com que a chuva caiu, a maré no rio Tejo “provavelmente será alta”.

A chuva que caiu na cidade causou também inundações no Hospital de São José, mas o problema já foi resolvido.

Segundo a porta-voz daquele hospital, devido à “intensidade da chuva, que foi forte, as caixas dos esgotos do pátio do relógio” transbordaram e a água “entrou pelas portas da zona de urgência” da unidade hospitalar.

A situação foi, contudo, “pontual” e o “assunto está resolvido”, acrescentou.

Fonte da ANA Aeroportos confirmou “uma situação de infiltração [de água] devido à rotura de uma clarabóia” no aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa.

Segundo informação enviada à Lusa, a empresa esclarece que a inundação se deu porque está a ser feita uma “intervenção de reabilitação de coberturas” e a ocorrência deu-se numa zona “ainda não intervencionada”.

A ANA Aeroportos referiu que “as equipas técnicas agiram do imediato” e a infiltração já está controlada.

/ AM