O incêndio que deflagrou ao final da tarde desta quinta-feira em zona de mato em Alvide, Alcabideche, no concelho de Cascais, foi dado como dominado.

O incêndio “já está em resolução, dominado, e nas próximas horas decorrerão os trabalhos de consolidação”, disse fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Lisboa, explicando que os bombeiros vão manter-se no local “em vigilância”, para garantir que não há reacendimentos.

O fogo entrou em fase de resolução às 21:31.

No combate às chamas um bombeiro e um civil sofreram ferimentos ligeiros.

O incêndio atingiu os telhados de dois edifícios, mas estes focos foram “rapidamente debelados”, disse o presidente da câmara, Carlos Carreiras.

Em declarações à TVI24 ao início da noite, o autarca precisou que oito apartamentos ficaram inabitáveis devido aos danos provocados pelo combate às chamas, estando a Câmara Municipal a providenciar alojamento para as famílias que o desejarem. 

Sobre os feridos, Carreiras precisou que o bombeiro foi socorrido devido a exaustão e que o civil foi ferido por fagulhas, mas nenhum precisou de tratamento hospitalar. 

Elementos do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM) encontram-se no local “a avaliar alguns habitantes” que inalaram fumo, “mas nada de grave”, acrescentou o CDOS.

De acordo com a informação disponível no site da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), às 21:25 estavam 263 operacionais no local, apoiados por 77 viaturas.

O 2.º comandante nacional da Proteção Civil, André Fernandes, adiantou, ainda, que vão ser reforçados os operacionais em distritos em estado de alerta especial de nível vermelho face ao risco de incêndio, nomeadamente com recurso a patrulhamento militar.

Na tarde de hoje, o Governo anunciou também que declarou a situação de alerta em Portugal Continental devido às previsões meteorológicas para os próximos dias que apontam para um "significativo agravamento do risco de incêndio rural".

 
/ CM - atualizada às 22:45