O Conselho de Administração da TVI nomeou, nesta quinta-feira, Nuno Santos diretor-geral da estação, que assumirá "funções de imediato", depois de ter sido contratado para o cargo de diretor de programas no início do ano.

Em comunicado, o Conselho de Administração explica que a escolha de Nuno Santos, 52 anos, "inscreve-se na transformação da companhia que vem tendo lugar e numa visão integrada da atividade da TVI, com o objetivo de colocar o canal e toda a plataforma de conteúdos numa posição de ainda maior destaque no mercado dos media em Portugal".

Nuno Santos, que foi o fundador e primeiro diretor da SIC Notícias, dirigiu a programação dos três principais canais e a informação da RTP.

Afirmando-se "grato pela confiança", o novo diretor-geral diz contar "com todos para esta mudança exigente, sustentada numa organização moderna, ágil e focada no futuro".

O conteúdo e as pessoas estão no centro da nossa atividade e teremos o arrojo e a inovação que os tempos pedem. A TVI tem uma inigualável ligação a Portugal e aos portugueses. Saberemos valorizar esse património", referiu Nuno Santos, citado no comunicado.

 A nova estrutura da TVI "será anunciada brevemente", indica, ainda, a estação.

Nuno Santos assumiu a direção de programas da TVI em janeiro último, substituindo Felipa Garnel no cargo.

A nomeação de Nuno Santos para diretor-geral da estação acontece no mesmo dia em que a Media Capital anunciou que Manuel Alves Monteiro é o novo presidente executivo da dona da TVI, na sequência da renúncia de Luís Cabral ao cargo, um ano depois de ter assumido a presidência executiva.

Luís Cabral tinha sido anunciado presidente executivo da Media Capital a 12 de julho de 2019, tendo sucedido a Rosa Cullell, que estava na liderança desde 2011.

O anúncio da renúncia de Luís Cabral acontece seis dias depois de a empresa ter anunciado que Sérgio Figueiredo deixou de ser o diretor de informação da TVI, passando o jornalista Pedro Pinto, subdiretor de informação, a assumir interinamente as funções até à nomeação da nova direção.

Há cerca de dois meses, mais concretamente a 14 de maio, o empresário Mário Ferreira comprou 30,22% da Media Capital, através da Pluris Investments, numa operação realizada por meio da transferência em bloco das ações por 10,5 milhões de euros.

Redação / AG