O secretário de Estado da Proteção Civil, José Artur Neves, disse hoje em Ansião que o Governo tem abertura para dialogar e não desvaloriza o papel dos bombeiros voluntários na sociedade.

“Não queremos desvalorizar de forma nenhuma o papel dos bombeiros”, afirmou aos jornalistas, após ter participado na inauguração das obras de ampliação do quartel dos Bombeiros Voluntários de Ansião, no distrito de Leiria, e das comemorações do 61º. aniversário da instituição.

José Artur Neves frisou que “não corresponde à verdade” dizer-se que o Executivo de António Costa pretende desvalorizar esse papel, ao avançar com uma reforma legislativa do setor da proteção civil.

Pretendemos, com este conjunto de diplomas que estão em discussão, aproximar muito a prevenção e o combate, mantendo o pilar da vigilância e da fiscalização na Guarda Nacional Republicana”, acrescentou.

Depois, disse o secretário de Estado da Proteção Civil, “desejamos que progressivamente e o mais rapidamente possível", as demais forças "possam estar a trabalhar todas na prevenção, para não terem de trabalhar muito do lado combate”.

“É esse o princípio da aproximação da prevenção e do combate” subjacente à reforma do Governo, declarou.

O executivo “tem toda a abertura para dialogar” com a Liga dos Bombeiros Portugueses (LBP), cujos operacionais “são o pilar de todo o sistema” de proteção civil em Portugal, sublinhou.

Durante as cerimónias, no auditório da Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários de Ancião (AHBVA), esteve presente o presidente da Federação Distrital de Bombeiros de Leiria, Almeida Lopes, em representação da direção nacional da LBP.

Contudo, tendo em conta o atual diferendo entre a Liga dos Bombeiros, liderada por Jaime Marta Soares, e o Governo, Almeida Lopes não integrou a mesa da sessão, presidida pelo secretário de Estado da Proteção Civil, em que o conflito foi abordado em diversas intervenções.

O representante de Jaime Soares, aliás, num ato solene à parte realizado na mesma sala, no qual não envolveu José Artur Neves, distinguiu várias pessoas, empresas e entidades.

O governante manteve-se na mesa, nalguns momentos quase sem companhia, já que as condecorações foram entregues por outras personalidades presentes, sem que o secretário de Estado tivesse sido chamado a participar na cerimónia paralela.

Natural da região, o próprio chefe de gabinete de José Artur Neves, Adelino Mendes, foi objeto de um especial agradecimento da entidade anfitriã, a AHBVA, tendo recebido desta uma lembrança ante o olhar do secretário de Estado.