Portugal registou mais 82 mortes e 4.720 novos casos de covid-19 nas últimas 24 horas, segundo o boletim da Direção-Geral da Saúde (DGS) divulgado esta quarta-feira. O país ultrapassa, assim, as 5.800 mortes, contabilizando um total de 5.815 óbitos. O número total de contágios aumentou para 358.296.

O boletim epidemiológico da DGS revela que estão internadas 3.181 pessoas, menos 25 do que na terça-feira, das quais 486 em cuidados intensivos, menos 20.

As autoridades de saúde têm em vigilância 74.290 contactos, menos 282 relativamente a terça-feira.

O boletim revela ainda que 3.681 casos foram dados como recuperados.

Desde o início da epidemia em Portugal, em março, já recuperaram 283.719 pessoas.

Das 82 mortes das últimas 24 horas, 35 ocorreram na região Norte, 30 na região de Lisboa e Vale do Tejo, 14 no Centro, duas no Alentejo e uma no Algarve.

Segundo o boletim da DGS, a região Norte foi a que registou o maior número de novas infeções por SARS-CoV-2 nas últimas 24 horas (2.182), totalizando 187.065 casos e 2.759 mortes desde março.

Na região de Lisboa e Vale do Tejo foram notificados 1.375 novos casos, contabilizando-se até agora 115.928 casos de infeção e 2.007 mortes.

Na região Centro registaram-se mais 840 casos, num total de 38 .147, e 808 mortos.

Já no Alentejo, foram assinalados mais 177 casos, totalizando 8.242 infeções e 153 mortos desde que começou a epidemia em Portugal.

A região do Algarve tem notificados 94 novos casos, somando 6.318 infeções e 62 mortos.

A Madeira registou 16 novos casos. Desde março, a região autónoma contabiliza 1.119 infeções e seis mortes.

Na Região Autónoma dos Açores foram registados 36 novos casos nas últimas 24 horas, somando 1.477 infeções detetadas e 20 mortos.

Os casos confirmados distribuem-se por todas as faixas etárias, situando-se entre os 20 e os 59 anos o registo de maior número de infeções.

O novo coronavírus já infetou em Portugal pelo menos 161.009 homens e 197.157 mulheres, referem os dados da DGS, segundo os quais há 130 casos de sexo desconhecido, que se encontram sob investigação, uma vez que estes dados não são fornecidos de forma automática.

Do total de vítimas mortais, 3.037 eram homens e 2.778 mulheres.

O maior número de óbitos continua a concentrar-se nas pessoas com mais de 80 anos, seguido das pessoas entre os 70 e os 79 anos.

O país está em estado de emergência desde 09 de novembro e até 23 de dezembro, período durante o qual há recolher obrigatório nos concelhos de risco de contágio mais elevado.

A pandemia de covid-19 provocou pelo menos 1.636.687 mortos resultantes de mais de 73,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

A doença é transmitida por um novo coronavírus detetado no final de dezembro de 2019, em Wuhan, uma cidade do centro da China.

António Guimarães / com Lusa