Três militares estão infetados com o novo coronavírus, apresentando “bom prognóstico”, um dos quais está internado no Hospital das forças Armadas, disse hoje à Lusa fonte do Ministério da Defesa Nacional.

O primeiro militar infetado pertence à Marinha e já teve alta hospitalar, mas mantém-se em isolamento social no domicílio, segundo o Ministério da Defesa Nacional.

O segundo é um militar do Exército que “está internado no Hospital das Forças Armadas” e o terceiro é um militar da Força Aérea que está em “isolamento social em casa”, adiantou.

Em resposta a perguntas da Lusa, o Ministério da Defesa Nacional afirmou que "estão a ser seguidos todos os procedimentos de higiene e segurança, em linha com as orientações das autoridades nacionais e internacionais de Saúde e de acordo com os planos de contingência elaborados pelos três ramos das Forças Armadas".

Assim, estão suspensas até 9 de abril as atividades letivas e não letivas presenciais no Instituto Universitário Militar e nas suas Unidades Orgânicas Autónomas, Escola Naval, Academia Militar, Academia da Força Aérea e nos Estabelecimentos Militares de Ensino, estando os respetivos alunos a desenvolver trabalho à distância.

Nos Ramos todas atividades letivas presenciais foram suspensas e a formação à distância substitiu as aulas presenciais nos casos em que os conteúdos programáticos o permitem, referiu, adiantando que "foram cancelados e reagendados os exercícios e cerimónias militares".

O novo coronavírus, responsável pela pandemia da Covid-19, infetou mais de 210 mil pessoas em todo o mundo, das quais mais de 8.750 morreram.

Face ao avanço da pandemia, vários países adotaram medidas excecionais, incluindo o regime de quarentena e o encerramento de fronteiras. Em Portugal, que aprovou hoje a declaração do estado de emergência, o número de casos confirmados de infeção subiu para 642, havendo dois mortos.

/ AM