Os primeiros dois ‘drones’ de um conjunto de 12, cuja aquisição está a ser gerida pela Força Aérea, entram ao serviço na Lousã, a partir de terça-feira e, na primeira quinzena de agosto, vão estar todos operacionais, anunciou este sábado o ministro da Defesa.

No que toca aos ‘drones’, a aquisição de novos drones, novos meios que a Força Aérea está a gerir, vai permitir um aumento grande da capacidade de vigilância. São 12 novos meios. Os primeiros dois entram já ao serviço na terça feira, na Lousã", afirmou o ministro da Defesa Nacional, João Gomes Cravinho aos jornalistas.

O governante, que se deslocou a Rio de Moinhos, Abrantes, para acompanhar uma ação de patrulhamento do Exército, no distrito de Santarém, no âmbito da prevenção de incêndios florestais, adiantou que, depois da entrada ao serviço destes dois ‘drones’, seguir-se-ão outros dois, dentre de 10 dias, em Monchique e mais dois em Macedo de Cavaleiros.

Durante a primeira quinzena de agosto, teremos os 12 [‘drones’] a cobrir todo o território nacional", sustentou.

O ministro explicou ainda que os ’drones’ têm uma autonomia de voo na ordem das 10 horas, sendo que podem operar de dia e de noite, uma vez que possuem sensores que permitem identificar ignições durante a noite.

Portanto, reforçam muito significativamente a nossa capacidade de identificação de focos de incêndio", concluiu o governante.

 
/ CE